O que sua empresa deve levar em conta na hora que contratar um restaurante empresarial?

A maneira como uma empresa trata os assuntos referentes à alimentação resume, muitas vezes, o zelo que ela tem com seus colaboradores. Quando os gestores investem em benefícios para seus funcionários, as chances de aumentar a produtividade e a motivação dos trabalhadores são maiores.

Uma forma de melhorar cada vez mais o bem-estar dos funcionários é oferecer um restaurante empresarial. Assim, os colaboradores podem fazer suas refeições no próprio ambiente de trabalho e não precisam se deslocar durante o expediente.

A decisão por um restaurante empresarial pode partir da própria empresa ou por meio de um fornecedor especializado. Se a organização deseja fazer a implementação, o primeiro passo é fazer uma estrutura adequada para a cozinha e contratar mão de obra qualificada.

Agora, se a empresa deseja ter um diferencial, optar pela terceirização é uma ótima solução. Ao escolher uma empresa especializada em serviços de alimentação, todas as atribuições do restaurante ficam por conta da contratada.

O que deve ser considerado em um restaurante empresarial?

Antes de inaugurar um restaurante empresarial, seja da própria empresa ou terceirizado, algumas condições devem ser levadas em conta. Confira abaixo os quatro pilares a serem analisados e que fazem toda a diferença.

1 – Alimentação saudável

Muitas vezes, a alimentação servida no ambiente de trabalho é associada à baixa qualidade. Para desmistificar esse argumento, é preciso oferecer comida saudável e balanceada. Por meio de um cardápio adequado, os funcionários terão mais disposição e qualidade de vida. Ter o acompanhamento de um nutricionista é essencial. Afinal, além das refeições serem equilibradas, é possível suprir as necessidades calóricas dos colaboradores para desempenhar suas atividades com mais eficácia.

2 – Ambientação

Um ambiente agradável para que os colaboradores façam suas refeições é fundamental para o bem-estar. Algumas funções exigem um ritmo de trabalho acelerado e o horário de almoço ou jantar acaba sendo o principal momento de descanso da mente e do corpo.

Dessa forma, o restaurante deve contar com móveis confortáveis, com decoração e iluminação aconchegantes para que os funcionários desfrutem o momento da refeição da melhor forma possível.

3 – Logística

Antes de servir as refeições na empresa, um planejamento para comprar e armazenar os alimentos da forma correta deve ser feito. E isso inclui cuidados com o cardápio e a quantidade de trabalhadores. Os demais utensílios e equipamentos, como cadeiras, mesas, panelas, pratos e talheres também dever ser administrados para evitar custos desnecessários ou problemas na hora de abastecer a cozinha com matéria-prima.

4 – Mão de obra

Como citamos acima, proporcionar um ambiente agradável e uma alimentação saudável é importante. Em contrapartida, não adianta somente atentar para esses detalhes e não priorizar o sabor da comida. Portanto, contar com mão de obra de empresas de alimentação que estão há um bom tempo no mercado e são referências no segmento é vantajoso.

A JA, por exemplo, é uma empresa com mais de 20 anos de experiência e sabe dos benefícios de uma boa alimentação aos colaboradores e às organizações. Por isso, oferece cardápios selecionados e segue rigorosamente todas as normas exigidas pelos órgãos de saúde sanitária.