Má alimentação pode causar queda no rendimento profissional

A forma de como um colaborador se alimenta pode afetar o seu desempenho no ambiente de trabalho. Quanto mais ele optar por uma refeição com excesso de gordura, açúcar e sal, maiores são as chances de uma produtividade baixa. De acordo com a endocrinologista Myrna Campagnoli, o rendimento está diretamente relacionado à qualidade de vida.

“O cérebro precisa de nutrientes, especialmente glicose, para manter-se alerta. Os nutrientes também são essenciais para a produção de neurotransmissores, sinalizadores responsáveis pelo raciocínio e sensação de bem-estar. Além disso, os hormônios e outras substâncias, tão sensíveis ao estresse, modulam a atenção e a disposição. Portanto, alimentar-se bem, manter-se sereno e com o sono em dia, contribuem para a melhoria da performance intelectual”, explica a médica.

Um funcionário que inicia o dia sem tomar o café da manhã, por exemplo, terá dificuldades de concentração e eficiência. Portanto, corre o risco de exagerar no almoço ou optar por um cardápio mais gorduroso, que, além de trazer desconfortos, o deixará mais cansado e lento. Afinal, o organismo gasta mais energia para digerir a refeição.

Já aquele colaborador que escolhe apenas o cafezinho para espantar a sonolência também deve tomar cuidado. A bebida, em excesso, pode gerar estresse, além de aumentar os níveis de cortisol que, em abundância, causa atraso no metabolismo e atrapalha o processo de aprendizado.

Dicas

Profissionais que precisam de foco no ambiente de trabalho devem consumir alimentos que estimulam a concentração e a memória, como cebola, espinafre, grãos, kiwi, maçã, morango, pêssego, sementes, tomate e uva.

Para ter mais agilidade e raciocínio rápido, colaboradores devem optar por alimentos com ácidos graxos, ômega 3 e vitamina B presentes em nozes, óleos vegetais, salmão e outros peixes, vísceras de animais, verduras, legumes e grãos.

Já os funcionários que executam atividades que envolvem muita força física não devem fazer jejum ou intervalos muito longos entre uma refeição e outra. O corpo precisa de carboidratos, proteínas, vitaminas e minerais para garantir o máximo de reconstrução muscular. Então, além do consumo de frutas e legumes, a água deve ser ingerida com mais frequência durante o dia.

Como deu pra perceber, ter uma má alimentação não só prejudica a vida pessoal dos colaboradores, mas também a área profissional. Pensando no bem-estar dos funcionários e da empresa, a JA desenvolve um cardápio balanceado, rico em nutrientes e com diversas opções saborosas e saudáveis, que garantem mais energia e força.