Dia da Mulher: dicas para manutenção da saúde por meio da alimentação

Durante o mês de março – especialmente no dia 8 – o mundo se ergue para comemorar as mulheres. A população mundial é composta de quase 8 bilhões de pessoas e a proporção de homens e mulheres é praticamente a mesma: 50,5% do sexo masculino e 49,6% do sexo feminino. Mas, mesmo com esse equilíbrio na balança, a mulher percorreu um grande caminho para alcançar a projeção e o respeito que ela merece.

Polêmicas à parte, o importante é que, cada vez mais, a mulher tem seu papel reconhecido na sociedade. E para comemorar a data, a JA Alimentação traz dicas de saúde e alimentação para as mulheres. Afinal, a luta diária – trabalho, casa, filhos, diversão, estudo – exige preparação física e mental à altura.

Os hábitos alimentares, como todos já sabem, contribuem para o bem-estar e a disposição necessários para as atividades diárias. Uma dieta equilibrada pode contribuir com a saúde do corpo e também da mente da mulher. As dicas abaixo são itens que toda mulher deve incorporar ao seu cardápio semanal para que, a cada ano, ela fique ainda mais saudável. Vamos lá?

Proteína de soja

De origem vegetal, a proteína da soja promove saciedade, impedindo o “ataque” aos carboidratos, tão desejados pelas mulheres. A soja também melhora os sintomas da menopausa, o controle do colesterol, triglicérides e do risco de problemas cardíacos, além de prevenir alguns tipos de câncer.

Pão integral

Não somente o pão integral, como também todas as farinhas ricas em fibras (aveia, granola, arroz integral) devem ser incorporados à alimentação das mulheres. Além da saciedade, aumentam os níveis de vitaminas e minerais do organismo e deixam o metabolismo em equilíbrio e melhora o seu funcionamento. Apesar dos benefícios, para quem quer perder peso, por exemplo, são muito saudáveis, mas podem também ser calóricos. Pois, então, use com moderação.

Alimentos ricos em ácido fólico 

O ácido fólico é encontrado, principalmente, nos vegetais verdes escuros e feijões. Para as gestantes, o ácido fólico está envolvido com a saúde do bebê em formação. Para quem quer engravidar, além de aumentar o consumo de alimentos ricos neste nutriente, deve fazer suplementação orientada pelo médico.

Nozes

As nozes, assim como como as castanhas e as amêndoas, são ricas em vitaminas e minerais antioxidantes (vitamina E, Zinco, Selênio). As oleaginosas previnem o envelhecimento da célula, além de serem ricas em Ômega 3 e 6, que ajudam no controle do colesterol. Por serem ricas em gordura, também promovem a saciedade.

Vegetais de folhas verdes

Os vegetais de folhas verdes são compostos de milhares de substâncias, incluindo vitaminas e minerais. A longo prazo, ajudam a controlar o peso corporal, pois possuem quase 0% de gorduras. Outros componentes essenciais são encontrados nesses alimentos, como a fibra dietética, ácido fólico, vitamina C, potássio e magnésio.

Frutas ricas em vitamina C

Laranja, limão, acerola, maracujá, morango, goiaba, kiwi e abacaxi são frutas ricas em antioxidantes, que melhoram a qualidade da pele e previnem o seu envelhecimento.  Além disso, esses alimentos ajudam na melhora da cicatrização.

A cereja, além de rica em antioxidantes, combate o envelhecimento das células, ajuda no controle do colesterol e pressão alta. Também é eficaz no combate ao reumatismo, por influenciar na formação e resistência óssea. Possui também uma substância chamada fisetina que, junto com o fósforo, melhora a memória.

Alimentos ricos em ferro

Os alimentos ricos em ferro evitam a anemia e previnem a falta de disposição na prática de atividade física. A adequação do ferro também é importante durante o período menstrual. Toda alimentação rica em ferro, leva com ela outros minerais e vitaminas importantes para acelerar o metabolismo e promover maior disposição. Principalmente carnes, gema de ovo e vegetais verdes escuros.

Alimentos ricos em cálcio

O cálcio está presente, principalmente, nos laticínios, nos vegetais verdes escuros, em algumas frutas e na sardinha. Até a chegada da menopausa, as mulheres precisam fazer uma “poupança de cálcio”. Isso é necessário, pois durante a menopausa, quando a fixação do cálcio no osso se torna mais difícil. O cálcio também está envolvido com os processos de contração muscular e perda de gordura corporal.

Ingestão de líquidos

A água tem papel fundamental na diurese da mulher, na beleza da pele e na eliminação de toxinas do organismo. Além disso, diminui a retenção de líquido, muito comum no final do dia e nos períodos que antecedem a menstruação. Também melhora a função intestinal e deixa as fezes mais pastosas. A quantidade de água a ser ingerida diariamente, no entanto, depende do peso corporal (normalmente entre 1,5 e 3 litros).

E lembre-se: a moderação com o sal é importante também para uma boa saúde. Outra dica fundamental é a prática regular de atividades físicas. E, sem dúvida, a dupla alimentação e exercícios é imbatível quando se trata em garantir disposição e bem-estar da mulher.