Consumidores estão cada vez mais virtuais

Com a pandemia do coronavírus muita coisa mudou na vida e nas relações interpessoais. Rotinas pessoais e profissionais, a forma de se comunicar e ensinar e muitas outras mudanças estão sendo vistas pelo mundo afora.  Nesse compilado de transformações, podemos incluir também a alimentação. Mas, de que forma isso afetará o futuro? Confira abaixo as tendências da indústria alimentícia para 2021, baseadas nas crises sanitária e econômica.

1 – Consumidores no ambiente virtual

Algumas modificações voluntárias no consumo de alimentos já eram previstas, mas com a pandemia, foram aceleradas. O novo comportamento do consumidor, que compra seus produtos pela internet, veio pra ficar.

Além do delivery, a compra de insumos para a alimentação pelo ambiente virtual fez com que a resistência pelo consumo de perecíveis fosse quebrada. Como a tendência é continuar, as empresas serão, de certa forma, obrigadas a permanecer na internet.

2 – Alimentos saudáveis

Para fortalecer o sistema imunológico, muitas pessoas mudaram seus hábitos alimentares. Ao invés de consumir ultraprocessados, optam por alimentos naturais e saudáveis. Portanto, essa nova realidade tende a crescer em 2021.

3 – Embalagem

Se tem uma coisa que chama a atenção são as embalagens. Além da sua principal função, ou seja, proteger produtos, as embalagens, no setor alimentício, podem ter grande relevância. Com essa proposta, o mercado deve ganhar novos formatos para evitar a violação e a falsificação dos itens.

Empresas que optarem por reformar o design de suas embalagens podem ganhar com a redução nos custos. Ao oferecer opções melhores e criativas, uma marca pode se destacar no mercado, um benefício muito positivo.

4 – Sustentabilidade

Os consumidores estão cada vez mais engajados nas políticas das empresas e querem saber quais os métodos ambientais elas utilizam para preservar a natureza. Portanto, a sustentabilidade afeta diretamente na decisão de compra, e deve ser colocada em prática da escolha da matéria-prima à embalagem.

5 – Automatização

A higiene no ramo alimentício sempre foi um fator importante. Com a pandemia, esse item se tornou extremamente necessário. Adotar processos automatizados traz agilidade, padronização, redução de erros e combate a propagação do vírus, além de evitar também a contaminação biológica, cruzada, física ou química.