Boas condições de transporte são determinantes para conservação dos alimentos prontos para consumo

Depois de preparadas, as refeições prontas dependem de uma série de cuidados para que possam chegar em boas condições a quem vai se alimentar delas.  Entende-se por conservação de alimentos a manutenção de suas características físicas, biológicas e nutricionais durante o período de transporte. A conservação dos sabores, cheiros, características próprias dos alimentos é um dos maiores desafios a serem observados e visam garantir a integridade das mesmas.

De acordo com um estudo feito pelo médico sanitarista, Claudio Sergio Pimentel Bastos, o método ou processo vai depender em grande parte da natureza e característica do alimento. Independente da conservação ser à temperatura ambiente ou a temperatura controlada, deve-se prestar especial atenção para que esses fatores sejam adequados para cada alimento. “De uma forma geral, na conservação dos alimentos, deve ser levado em consideração a avaliação de fatores ambientais que vão ter influências sobre as características do alimento, podendo também influenciar as embalagens que estes se encontram”.

Nos fatores apontados por ele, a importância de se observar itens como a temperatura, a umidade do ar, as condições de circulação do ar em torno do alimento, a possibilidade de transmissão de cheiros e sabores, a ação direta da luz solar e o contato com o ar (ranço oxidativo).

Nesses detalhes, lembra ele, reside a importância de conhecer e controlar as características do alimento e do ambiente em que este se encontra conservado.  “Os microrganismos patogênicos, dependem, entre outros fatores, da temperatura, umidade e relação tempo / temperatura, para se desenvolverem”, observa.

Há também de se observar que a conservação de alimentos e o método mais adequado para isso, depende também das características intrínsecas ao próprio alimento, tais como a água disponível, a acidez (pH); a composição química e a estrutura biológica do alimento.

A inadequada conservação dos alimentos afeta suas características organolépticas e sensoriais, além da segurança sanitária dos mesmos. “Em alimentos inadequadamente conservados, os microrganismos podem encontrar as condições necessárias para se desenvolverem, mais rapidamente, e como consequências, causar problemas de saúde ao consumidor e alterar o aspecto dos mesmos”, alerta o médico.